TodaFruta realiza seminário sobre controle de HLB 3 de outubro de 2017 – Tags: , , , , ,

O portal TodaFruta realizou no dia 22 de setembro, na Estação Experimental de Citricultura de Bebedouro (EECB), um seminário abordando o tema “Nutrição e Adubação de Citros para controle de HLB”. O evento teve o patrocínio das cooperativas Sicoob Credicitrus, Coopercitrus e Coperfam (que reúnem praticamente a totalidade dos citricultores do País) e contou com o apoio do Fundecitrus, do Centro de Citricultura Sylvio Moreira do IAC (CCSM/IAC), da Associtrus e da própria EECB.

I Seminário TF cartaz

No seminário, foram discutidas as mais recentes informações sobre nutrição e controle de HLB, oriundas de trabalhos dos palestrantes e suas equipes.

Os pesquisadores Dirceu de Mattos Junior e Helvécio Della Colleta Filho, ambos do CCSM/IAC, apresentaram os mais recentes resultados de estudos sobre o efeito da nutrição e do uso de moléculas elicitoras no apoio ao controle da doença, concluindo que, apesar de que a melhoria da nutrição pode resultar em melhoria temporária de plantas com HLB, não ocorre o controle ou a remissão da doença. Portanto, devem continuar a ser utilizados todos os meios preconizados, incluindo o controle do vetor (o psilídeo Diaphorina citri) e a erradicação de plantas doentes. Ambos acentuaram a importância desses procedimentos, lembrando que na Flórida, onde apenas a nutrição foi utilizada, os pomares acham-se em declínio, com grande perda de produção.

Por sua vez, o pesquisador Renato Bassanezi, do Fundecitrus, reforçou essas recomendações, apresentando dados de pesquisas nas quais foram comparados diversos tratamentos, incluindo a nutrição reforçada. Enfatizou que a doença pode ser controlada, como já vem ocorrendo em grandes propriedades, com a aplicação de todas as medidas preconizadas e não apenas com a nutrição. Reforçou a advertência de que os pequenos e médios produtores devem adotar essas medidas para manter seus pomares, embora reconhecendo que, para estes, as dificuldades são maiores em razão dos custos envolvidos. Finalmente, reforçou o pedido para que todos se engajem na campanha “Unidos contra o Greening”, lançada pelo Fundecitrus, relembrando também que este emite alertas fitossanitários a todos os citricultores e técnicos ligados ao setor, para que intensifiquem o controle do psilídio, sempre que há aumentos na captura do inseto nas armadilhas instaladas em pomares de São Paulo e Minas Gerais para monitoramento da população da praga.

unidos contra o greening