Melão: Safra principal se encerra no Vale 15 de julho de 2020

A safra principal de melão está se encerrando no Vale do São Francisco (BA/PE) neste mês. Destaca-se que a perspectiva de aumento na área cultivada não se concretizou, devido às chuvas do início deste ano e aos impactos da pandemia do novo coronavírus, mas o calendário de oferta se manteve entre abril e julho.

Segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, mesmo com a campanha sendo marcada por oferta limitada, os preços não subiram como o esperado, devido à paralisação de algumas atividades e ao enfraquecimento da economia nacional. Entre abril e junho/20, o melão amarelo vendido a granel obteve média de R$ 1,04/kg, valor acima do custo estimado de produção, mas 32% inferior ao do mesmo período de 2019.

É importante ressaltar que os maiores entraves da covid-19 estão sendo sentidos no Sudeste, o que resultou em queda dos envios da fruta embalada para essa região – a chegada do inverno também desestimulou o consumo local. Desta forma, produtores do Vale deram preferência à comercialização a granel no Norte, Nordeste e Centro-Oeste nesta temporada. Tal tendência se intensificou ainda mais a partir de junho, quando chuvas voltaram a atingir algumas localidades e impactaram na resistência do melão aos transportes mais longos.

PREVISÃO – Para os próximos meses, ainda existem incertezas quanto ao mercado de melão, visto que dependem da atual conjuntura econômica brasileira. Produtores esperam, ao menos, que problemas sejam minimizados por uma possível redução na área do Vale e do RN/CE. Na região, poucos devem continuar com a produção na entressafra – se limitando aos que buscam retornos mais rápidos, devido ao ciclo médio de três meses de desenvolvimento da cultura.

Fonte:  Cepea/Hortifruti