Mamão: Suspensão de voos impacta embarques durante a quarentena 24 de junho de 2020

Essa queda do embarque brasileiro começou em meados de março e se estende até então, em decorrência da suspensão de voos internacionais – como forma de conter a propagação da covid-19 – e do encarecimento do frete de aviões cargueiros, um dos poucos que ainda opera.

Assim, para mitigar problemas, os embarques marítimos foram retomados e cresceram 133% na parcial do ano. Segundo agentes consultados pelo Hortifruti/Cepea, esse aumento dos envios marítimos poderia ser ainda maior se não fossem a alta perecibilidade do mamão e a grande demanda dos portos (com alguns, inclusive, sobrecarregados).

PREVISÃO – Para o inverno, espera-se que o volume de mamão brasileiro exportado se mantenha limitado, por conta das restrições do espaço aéreo, da menor oferta nacional (as baixas temperaturas estão atrasando a maturação) e da maior colheita de frutas europeias durante o verão do hemisfério Norte (que estarão com preços mais competitivos).

Vale ressaltar ainda que a maior amplitude térmica, característica do inverno, juntamente com o clima mais seco e a maior pressão de ácaros nas regiões produtoras, podem aumentar a incidência de manchas fisiológicas no mamão, diminuindo a quantidade de frutas com padrão adequado para exportação.

Fonte:  Cepea/Hortifruti